segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Cotidianamente

Quando o amor floresce em nosso peito

Espalhando no corpo sentimentos

Declaramos em todos os momentos

Que aquele é, enfim, o par perfeito

Mas há quem ame sem pensar direito

E confunde o amor com a paixão

Esquecendo que em toda relação

É preciso o cuidar cotidiano

Evitando o velho e grande engano

De não amar com grande dedicação

Paulo Viana

2 comentários:

MARTINS PESCADOR disse...

Belos poemas amigo.

Paulo disse...

Obrigado pela visita, caro amigo. Estive visitando o seu blog e gostei muito dos seus poemas. Deixei um comentário.
Abraços.