terça-feira, 3 de maio de 2011

Soneto

Tenho plena consciência que a vida
É apenas um piscar de uma estrela
E portanto é difícil descrevê-la
Ou dizer se está sendo bem vivida

Mas se nós a conduzirmos bem sentida
Sem querer, só pensando, resolvê-la
Bem mais plena e saudável vamos tê-la
E a dúvida do ser será contida

Pois nos basta buscar a harmonia
Apostando na paz e na alegria
Que o espírito será recompensado

E o tempo senhor da nossa idade
Na sua inevitável realidade
Mostrará nosso ser realizado

Paulo Viana

4 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Venho lendo suas poesias, Paulo, as "do dia" e algumas anteriores.Instalei-me primeiro, como seguidora. Agora, posso comentar dizendo que "tenho plena consciencia", de que quero mesmo estar sempre aqui, para apreciar o que escreve...
Este soneto de hoje, por simples como a vida, acho-o verdadeiro.

Da Cadeirinha de Arruar, donde escrvo minhas memórias (histórias da familia)...virei, de vez em quando...Aguardo, a sua visita.
Um abraço.

Paulo Viana disse...

Cara Lúcia,
Para mim é um grande prazer e uma honra sua presença em meu blog. Agradeço muito seus comentários e suas visitas. Volte sempre mesmo.
Grande abraço.

Blog do Sanharol disse...

Bom dia Paulo. Passando mais uma vez para vê a beleza do seu Blog.

Parabens.

Paulo Viana disse...

Bem-vindo sempre Antônio Morais.
Abraços.