quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Feliz 2009!

Entramos em 2009 com as esperanças renovadas e acreditando que novos acontecimentos trarão uma vida melhor e mais próspera. Este é o desejo de todos nós e foi isto que apregoamos ao abraçar os amigos e familiares.
Embora tenhamos posto toda a nossa fé nesse desejo, devemos ter consciência que o ano, por si só, não trará nada. Os dias passarão normalmente, com a mesma rotina que vínhamos impingindo às nossas vidas. Se quisermos mudanças, para melhor, devemos avaliar o que está nos travando, nos atrapalhando, tornando a vida mais difícil e dificultando o nosso avanço espiritual. Feito esse levantamento, devemos concentrar as energias em novas atitudes; em mudanças na prática.
Acostumamo-nos a encarar a vida usando expressões como “se Deus quiser”, “Deus dá um jeito”, “Deus escreve certo com linhas tortas” etc. Além de um comodismo indolente isso mostra um conformismo primitivo, totêmico, que permite a continuação das desigualdades, das injustiças e da miséria, isto no campo social. Nos aspectos pessoais, engessa a vida; inverte as responsabilidades e acabamos por não tomar a atitude para mudarmos a vida no que se faz necessário.
Temos que ter fé, sim. Mas temos que ter fé, sobretudo, em nossa capacidade de assumir as rédeas da nossa vida; de não nos submeter à indústria do consumo, que nos torna viciados em produtos prejudiciais, seja alimentares, bebidas alcoólicas, fumo e muitos outros, cujas embalagens e propaganda envolventes, além de alguns ingredientes que contêm, são armadilhas para uma escravidão comportamental. Aqui começam as mudanças para um ano realmente novo. Atitudes – difíceis, claro – mas que melhorarão a nossa saúde, consequentemente, a nossa vida. Deixar de fumar; de beber, se a bebida é um problema; de consumir indiscriminadamente; sermos mais amáveis com os outros, sem perder a altivez; sermos altivos, sem perder a humildade; agir com respeito à Natureza; buscar mais o lazer, evitando o stress; não nos angustiar com dívidas, pois as pagáveis serão pagas e as impagáveis serão esquecidas pelo SPC. Porém, é conveniente não contrair mais dívidas impagáveis, para que a ética seja preservada e possamos nos indignar com a corrupção e com a desonestidade; vamos ouvir muita música; assistir filmes; ir ao teatro; praticar atividades físicas; abraçar, beijar, elogiar sempre, principalmente as pessoas de quem gostamos; jamais nos sentir culpados pela morte de Jesus Cristo, pois com essa culpa vem muitas outras que só fazem atrapalhar a nossa felicidade. Enfim, viver intensamente nossa sexualidade e amar... amar livremente; sem dizer que ama a quem não ama e nunca dizer que não ama a quem ama.
Se por acaso alguém entender que não vale a pena mudar, então que continue, em 2009, com o espírito de 2008 e passe todo o resto da vida estagnado, fixado em fases infantis; mamando em cigarros ou em copos de bebidas alcoólicas; consumindo brinquedos eletrônicos novos; se estressando para ganhar mais dinheiro e poder comprar a falsa felicidade, anunciada pelos avanços tecnológicos. Não precisa se preocupar com a vida, ela passa mesmo.
Para aqueles que querem realmente mudar, sou testemunha de que é possível, e com muito mais qualidade, sem as muletas do consumismo, viver. O mundo não desmoronará. O objetivo fundamental da vida é viver com plenitude, embora seja difícil atingi-la. Ainda não atingi, mas acredito que exista. É preciso começar a buscá-la. Talvez não exista um sentido único para todas as vidas. Talvez cada vida tenha seu próprio sentido. Certamente não é esse do mundo da massificação e da fragmentação. Ilusão por ilusão, prefiro a de que existe uma excelência espiritual. Que não podemos confundir com dedicação religiosa. Então, feliz 2009, em busca de um sentido verdadeiro para a sua vida.


Paulo Viana

10 comentários:

Anônimo disse...

É tudo isto mesmo que você, com sua imensa sabedoria, escreve sobre os prognósticos de um ano bom. E é muito simples, basta termos consciência que todas as nossas ações convergem para as coisas acontecerem. Tenho muita fé nas energias positivas de anos ímpares, pela experiência, foram neles que construi caminhos satisfatórios para a vida. Então, "de cara",já estou esperando uma facilidade maior. Quem venha 2009!!!!

isle viana disse...

O comentário está anônimo por causa de pequena experiência na área. Chego lá! isle

Felipe disse...

Pulim, todos morrerão! Mas pelo menos consegui postar comentário no seu blog antes disso. Apesar de não ter nenhum comentário a fazer no momento, posso afirmar que ainda existe vida inteligente na terra. Vc é um exemplar dessa espécie. Longa vida meu amigo! Abração.

Paulo disse...

Ei, Nenen!
Pensar positivo já é meio caminho.
O resto do caminho depende muito das nossas ações mesmo.
Um beijo.

Paulo disse...

Oi, Felipe!
Todos morreremos, isto é inquestionável. Por isso mesmo sinto uma vontade imensa de aproveitar a vida para tentar entendê-la, sem deixar de vivê-la de forma intensa, saudável e o mais livre possível.
Um grande abraço!

Felipe disse...

A pessoa do verbo está correta. É todos morrerão mesmo. Não me incluo nesse rol, por que eu já morri, vivi, morri, vivi, morri, vivi... Acho esse lance de ser meramente mortal e humano é muito mesquinho e pobre cara. Vc tbm não pode se incluir nessa mediocridade. Vc tbm é imortal!!! Abração, até qualquer dia.

Paulo disse...

Felipe!
Quisera eu ter a certeza que todos somos imortais. Não pela imortalidade, mas pela certeza, pois o que mais incomoda é a dúvida. Justamente por isso quero esgotar todas as possibilidades do meu espírito ainda nesta vida, apesar de saber o quanto isto é difícil. Sei que meu espírito pode não chegar à certeza, mas não ficarei esperando e vou buscá-la, e para isso preciso destravar meu corpo,não com a purificação anunciada pelas doutrinas religiosas viciadas, mas pelas regras que eu mesmo estabeleci para a condução da minha vida. Não quero ser monge nem santo, quero poder viver de forma integral e plena. Se isso é possível, ainda tenho dúvidas. Mas não desistirei. Apenas sei que é isso que eu quero. O resto...bem, não custa sonhar com a vida plena.
Abraço, grande amigo.

Anônimo disse...

Paulinho 2009,

Realmente, precisamos exercitar muito a nossa fé e evoluir mentalmente na vida para podermos tentar evitar o buraco negro do pessimismo, que fatalmente nos conduzirá ao pânico e à depressão. É verdade, que a prática perversa da competição, o consumismo desenfreado e a idéia, como dizia, no passado, o nosso conterrâneo nordestino Virgulino Lampião, “de bestagem besta” do nosso povo atual, de querer ser o que não pode e não exercer o que realmente é, é prática danosa ao bem-estar psicológico das pessoas.

Portanto, como bem-disse o nosso autor, será necessário fazermos um balanço pessoal com tirocínio lógico e um plano futurista sem interferências políticas e religiosas, além de ascender à uma excelência espiritual, para podermos viver intensamente este 2009, com bastante esperança e fé verdadeira.

Um Feliz Ano Novo.

Sávio Pinheiro disse...

O Anônimo é Zé de Poiva.

paulo disse...

Sávio
Grato pelo comentário.Gosto muito das suas contribuições ao Blog.
Um abraço.