sexta-feira, 21 de novembro de 2008

A Humanidade e Novos Universos

Novas teorias afirmam que o mundo sub-atômico não é pontual e sim em forma de cordas.Quem diria que a imensidão do universo fosse feita de pequeníssimas cordas que, vibrando em várias freqüências, produzem tudo? Esse mesmo universo, no momento em expansão, por causa do Big Bang, poderá parar de se expandir e o processo se inverter, o que provocará o Big Crunch, quando todas as galáxias se juntarão e o mundo voltará a ter o tamanho de uma bola de basquete. Explodindo em seguida e voltando a se expandir.
Esse processo contínuo de sístole e diástole sempre existiu? Será que o destino do universo é se contrair e se expandir sempre? Nós jamais saberemos a resposta, mas teimamos em especular e canalizamos pesquisas e tempo para buscar uma teoria que expresse a verdade sobre isso.
Digamos que seja verdade. Então o mundo se acabará e vai recomeçar. Como será essa nova versão? Será que as transformações que deverão ocorrer levarão ao surgimento da vida, novamente? E se surgir, o ser humano aparecerá? E como será esse novo ser humano? Pena que ele não lembrará da passagem atual pelo mundo. Se lembrasse poderia evitar uma série de coisas absurdas que tem feito. Saberia que na natureza existem bactérias, vírus e outros causadores de doenças, mas que existem plantas e minerais que as curam; Saberia que a ganância e a ocupação do Planeta de forma irracional destroem as condições de vida, causam guerras e provocam a miséria e o sofrimento; Saberia que a boa relação com a espiritualidade e o misticismo se transformaria em mercadoria; Saberia que os alimentos artificiais são os principais causadores de doenças; Saberia que os esportes e as artes são atividades humanas puras, que deveriam ser incentivadas para todas as pessoas; Saberia que os pássaros não devem ser assassinados nem aprisionados; Saberia que a Política tem seu estímulo próprio que é a vontade de poder; Saberia que as leis reproduzem interesses e não são princípios absolutos. E muitas outras coisas.
Como seria esse ser humano não ganancioso, artista, esportista, espiritualizado de forma direta, sem os intermediários, com uma alimentação saudável, deixando a natureza livre de sua intervenção criminosa e procurando as respostas dos seus problemas na própria natureza, com cautela e respeito?
É inevitável admitir que não poderia existir a arte, a ciência, as injustiças, as contradições se não existisse a vontade de poder, a ganância, o desejo e outros atributos humanos, portanto o ser humano que existe hoje é o único possível. Talvez ele pudesse ser melhorado um pouquinho, mas mesmo assim não evitaria as guerras e a busca do prazer imediato. Talvez seja verdade que a humanidade não tem solução.
Se a vida no Planeta surgiu ao acaso, foi trazida de galáxias longínquas ou foi criada por forças superiores nós jamais teremos certeza, mas que a experiência foi muita rica em erros, isso foi. Mas uma verdade temos que aceitar: qualquer ser humano, em qualquer versão do universo, tem que ter a capacidade de amar, sem paixão, sem posse, sem projeção psicológica e sem querer algo em troca

Sestor Azimbara

6 comentários:

marcelo disse...

É sabido atualmente que a teoria do Big Crunch não é tão forte quanto se pensava, devido ao fato do Universo estar em constante expansão, causando o afastamento das galáxias e, principalmente, por causa da matéria negra, que ninguém sabe explicar o que é e porquê ela continua a expandir. A teoria afirma que a matéria negra se estenderá a um ponto em que ficará rarefeita. Uma das afirmações da nova física é que a gravidade dos planetas não servem como imensos imãs que se atraem, muito pelo contrário, é comprovado, desde o lançamento do Hubble, que o Universo está em constante expansão, e esta expansão é ditada pela matéria negra que continua a crescer. Os estudos feitos em cima da matéria negra relatam que, com esta constante expansão, seria impossível um Big Crunch.

Isabel Branco disse...

Olá Paulo

São temas de reflexão embora a ciência se afirme. Tenho lido e apreciado.

Passo-te um desafio no (Nova Pangeia de Ideias) que me foi remetido e sobre o qual já me manifestei.

Um beijinho,

Isabel Branco

Ronilda disse...

Paulin, a vida no planeta seria bem melhor se tivéssemos mais alguns paulins plantados em vários lugares.
Falta a uma boa parte da humanidade, um pouco de Razão e um muito de Emoção...
Depois das vitórias de Lula no Brasil e agora Obama nos "isteites", como otimista inveterada, espero que a ideologia reinante hoje em dia, comece a se delinear em outra direção.
Aliás, se a 'negrada' não abrir os olhos e o coração, não haverá mais paises para serem governados.
bjin

Paulo disse...

A possibilidade do Big Crunsch é meramente teórica, anunciada por Stefhan Hauwk. De fato, a matéria negra é quem dá suporte para a expansão e ela aumenta mesmo a cada dia. Eu utilizei o Big Crunch para ilustrar meu comentário sobre a eventualidade de um novo ser humano, e como seria ele. Gostei da sua intervenção, Marcelo.

Paulo disse...

É diletantismo provocante, Isabel. Vou ao Pangeia conhecer o desafio.
Um abraço.

Paulo disse...

Realmente, Ronilda, a idéia de Nação há muito se perdeu. Notadamente com o surgimento do capitalismo e sua expansão internacional. Hoje o que vemos é a consolidação dos blocos, para o fortalecimento das regiões. Neste tema, louve-se Lula e sua política que pelo menos atrapalhou a formação da ALCA, o que seria um desastre para os mais fracos.
Beijo.